Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Apagou o sol... ( Poema)



Apagou o sol, será que vai existir outro amanhã?




Como se fosse um botão preso a uma parede, era ali que se desligava o sol, mas quem criou este botão assim tão cruel?, fomos nós todos, com nossas angustias e perdições terrenas, falam-se tanto em bombas, mas ainda não pensaram que o fim de tudo podia estar ali naquele pequeno botão.

Foi colocado bem ali como temporizador de nossos erros, não tinha grades nem portas para guarda-lo, não pela importância e sim para que todos os vissem, ali naquela parede, todos participamos da sua arquitetura, mas muitos não se lembram como, construído porem por nossas próprias mãos,em cada pedacinho ali exposto esta nossos erros, erros esses de sujar nossa casa com bombas, lixos, poluição e o pior tempero a intolerância do semelhante.

Não sabemos como aconteceu mas somente vimos que ainda não amanhecera, as mares não mudaram e as plantas começaram a sofrer sem o calor do astro rei, como podíamos prever tudo isso?, será que nos foi dito antes que tudo poderia acabar desse jeito?

O amor apareceu nesse momento, quando sentimos o medo da separação, agarramos nessa hora nossos entes queridos, como silenciosas ainda pairam as estrelas no universo.



O barulho somente está entre as coisas que passam, barcos retornando aos cais, crianças correndo em busca das mães, ventos fortes balançam as arvores, mas não se sabe o que vai acontecer a partir de agora que desligaram o sol.


A infância mudou serão sempre marcados pelos mesmos dias, as lembranças serão sempre igual, não terão mais aniversários, os alimentos se acabaram, a morte não será muito breve, meus avessos é como poderíamos mudar tudo isso?


A rosa vermelha exposta toda manhã em cima de nós talvez agora tenha o valor merecido, não terá fim porque não teve começo, as luzes que se acenderam em nós agora é somente a da esperança, é aquela que tínhamos esquecidos em um cantinho do coração, mas o que vale tudo isso se erramos em construir aquele maldito botão, desculpe as palavras mas acho que com ela contribui mais um pouco com esta escuridão.



Como concertar tudo isso?, não sabemos mas como prevenir sim, existe um livro contendo a receita, nele foi deixado escrito os ensinamentos de um certo homem que a muitos anos passou por aqui, e infelizmente poucos lembram-se dele.

Autor Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco