Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

A Chave de Salomão,construção do Círculo Magistico



A Chave de Salomão

A construção do Círculo Magistico
A edificação do circulo mágico dentro da base e raiz magistica, serve para proteger o mago, assim também projetando e aumentando a potencialização do executor, local onde podemos nos comunicar com outro plano, o refugio dos invocantes e o lugar apropriado para os espíritos serem chamados e donde ordens e respostas são alcançadas por tal incumbência. Existem muitas formas de se manifestar círculos magisticos, cada tradição tem a sua receitas, porem o que poucos sabem e de onde se originou, uma fonte certa original aqui será retratada.

Os círculos podem ser feitos de farinha, pólvora, pedras, penas, sal, mercúrio, metal que é usado em muitas sociedades secretas ou mesmo de papel, como aqui será feito. Na chave de Salomão o circulo deve ser traçado com uma corda de 3 metros amarrada em um punhal ou athame da Arte, como que com um compasso, e mais dois círculo interno com 36 cm de diferença entre o outro, utilizando a recitação de uma oração e invocação, as Chaves colocam os Salmos II, LIV, CXIII, LXVII e LXVIII, cada escola ou tradição possui a sua, apesar de suas diferença o principio magistico prevalece. Usando a letra TAU do hebraico desenhada em cada ponto cardeal, do circulo interno, e no externo: Leste ALH que é Eloah Sul IHVH que é Tetragrammaton Oeste AHIH que é Eheieh Norte ALVIN que é Elion Outros nomes e símbolos podem ser utilizados desde de que respeite a hierarquia elemental das Torres e Pontos em questão, podendo ser utilizados os nomes da quadratura do circulo magistico que são: Leste AL (El) Sul IH (Yah) Oeste AGLA (Agla) Norte ADNI (Adonay).

Já que a descrição do circulo de Salomão utiliza a quadratura na maioria dos manuscritos que o Arsenal de Paris possue o mesmo principio, mesmo que se manifeste algumas variações. Dentro do circulo se deve levar em conta a direção de movimento, mediante a Obra do mago, em outras palavras movimentos horários positivos.

O ar deve ser purificado devidamente, antes de entrar no circulo, ou de qualquer inicio do rito. Seria acertado consultar algumas obras em relação a tais ritos, que sejam da mesma corrente como o Lemegeton, Grande Grimório ou mesmo o testamento de Salomão. Rito de Conjuração do Circulo. O rito de conjuração tem como finalidade a eliminação de interferências de entidades alheias ao rito que será empregado.

Sempre me lembro nos meus ritos, em apenas convidar as entidades desejadas, a elevação de um porteiro e muito importante, para impedir qualquer penetra que com a sua presença, estragarem o ritual, ou mesmo nos confundindo para nos levar ao erro, o que é mais comum que as pessoas pensam, já que a maioria absoluta e completamente incapaz de entender em profundidade o que realmente esta pedido.

As Chaves de Salomão nos dá vários banimento, colocarei dois abaixo, para poder contribuir com o caminho de cada um. Quando entramos aqui, chamamos com humildade, para que ao penetrar este circulo, o Deus Todo Podereso, conceda o prazer Divino, a prosperidade e a alegria, a caridade e a consideração. Que os anjos da Paz, possam ajudar a defender este circulo, que a discórdia desapareça dele! Com o sacerdote, mago, mestre, humildemente ajoelhado dentro do circulo, recita a consagração do circulo. “ Oh Terra ! Eu vos conjuro, pelo mais sagrado dos nomes, ASHER EHEIEH, com este arco, feito pelas minhas mãos!” “ Oh, Senhor nosso Deus, o Mais Poderoso e o Mais Clemente, vós que não desejais a morte do pecador, mas sim que ele se renegue o seu mal e continue a viver; dai-nos a vossa benção e consagrai este circulo e este solo, que está aqui descrito e que contém o Mais Poderoso e Divinos Nomes.”

Você pode adaptar e criar o seu, utilizar da sua forma, perante as suas crenças, tradições ou dogmas magisticos, a grande maioria da magia Ocidental, tem como fundamento estas Chaves de Salomão, sendo está clássica ou a “neo-magia” que hoje se manifesta. A polaridade em relação aos deuses deve ser respeitada em relação aos quadrantes, porém permitindo-se a relação ampla dos Deuses principais a serem manifestados, isto é podendo ser uma Deusa, Deus, Casal Divino ou mesmo uma Trindade desde de que respeita a real associação dos mesmos. Virado para o Leste o mago/sacerdote munido dos necessários objetos da arte magistica em questão costurados na sua veste apropriada da arte, invoca a hierarquia, entidade ou Deus que será o fundamento do rito............. O objetivo aqui e que cada um manifeste a sua operação magistica mediante a tradição de cada. Já que os trabalhos clássicos existentes somente se tornam possíveis após muitos anos de praticas e realizações na área. Para uma iniciante ou mesmo muitos “sacerdotes” e “magos”, varias praticas são inoperantes na maioria absoluta dos praticantes. Tem se aqui apenas uma pequena contribuição a ser somada pelos que assim desejam, e com espírito de um verdadeiro buscador, empreender o seu caminho realizador pessoal magistico.

Na magistica de Umbanda, o circulo tambem poderá ser montado, sem ser somente com as chaves de Salomão, mas, usando o poder do verbo contido no axé dos orixas. Riscando as palavras sagradas dos mantraas dos elementais magicos da natureza. No entanto este é um segredo para os grandes magos, e nem todo mago poderá fazer com sucesso este ritual. Por isso prudencia acima de tudo.

Carlinhos Lima - Astrologo, Tarologo e Pesquisador.
Postado por Umbanda-Astrologica às 14:16 0 comentários
Marcadores: CONCEITOS, perigo, pesquisas, UMBANDA ASTROLOGICA E MAGIA, Umbanda-Astrologica
O perigo da Magia - Clavicolas de Salomão

A Clavícula de Salomão Apesar de ser atribuído ao rei Salomão - que, segundo o folclore judaico, tinha o poder de controlar os demônios do céu, da terra e do inferno -, o texto da Clavícula não tem nada a ver com o legendário soberano judeu.

De acordo com os filólogos que estudaram a composição do texto, ele deve ter sido escrito por volta do sec. XII d.C., provavelmente na região do Império Bizantino, que herdou boa parte do conhecimento clássico e helenístico, inclusive no que se refere ao esoterismo. Como todos os tratados de magia medieval, a Clavícula descreve um procedimento ritualístico bastante complexo, com a utilização de toda uma parafernália cerimonial de robes, pantáculos, amuletos e talismãs, que devem ser confeccionados seguindo à risca as precisas instruções contidas em cada capítulo.

Pode-se dizer o que for dos rituais seguidos pelos magos medievais, menos que eles são práticos. E não ajudam nada as constantes advertências de que o menor erro pode fazer com que a alma do mago seja arrastada para o inferno pelas entidades que ele imprudentemente evocar. Mas não há motivo para susto. A razão pela qual a magia cerimonial antiga é tão abstrusa é a necessidade de mobilizar e canalizar as forças da imaginação, que são, afinal de contas, o único instrumento realmente necessário para a prática da magia.

Todo o aparato que o mago é instruído a fabricar tem um significado acima de tudo simbólico, e espera-se que as dificuldades que ele vai encontrar ao fazê-los sejam suficientes para direcionar sua vontade em direção ao objetivo. Já no Renascimento, os criadores do que se tornou conhecido como magia hermética, compreenderam que uma capacidade de visualização bem-desenvolvida pode substituir com proveito essa tralha toda.

A Golden Dawn aprofundou ainda mais essa trilha do uso mágico da imaginação, que consiste na visualização de símbolos e interação com eles em uma esfera puramente psíquica (o astral, como se costuma dizer). E AOS pare e a magia do caos levaram a tendência a seu limite extremo, substituindo até o simbolismo tradicional por símbolos e imagens que fossem eficientes e adequados à psicologia individual de cada mago. Uma versão contemporânea da magia de Salomão que, embora eu não tenha testado na prática, me pareceu bem interessante e vale pelo menos uma olhada, apesar das horrendas ilustrações.

Na verdade estas magias grotescas que evocam demonios assustadores, podem até surtir algum efeito momentaneo, mas, a alma do mago que a cada dia se tornará negra ficará cada vez mais fraca e mais cedo ou mais tarde ele perderá o controle sobre estes espiritos imundos e animalescos. Esse risco tem constantemente na Wica e apenas poucas bruxas que tem um alto grau de mediunidade limpa, consegue extrair encantos lindos de magias cerimoniais iluminadas. Apenas uma minoria ou quase nenhuma fada consegue esses efeitos positivos nas cerimonias que utilizam Egregoras e circulos magisticos. Porque a maioria dos magos se deixam dominar pelo ego e pelos desejos.

Na Umbanda, quando se atinge o grau de Mago Branco trabalhando por auxilio e por regra da Filosofia dos orixas elevados, se opera coisas muito mais eficientes e beneficas. Mas, se forem feitas observadas as Leis da Tradição e usando a Lei de Pemba e grafia Sagrada dos Orixas, mesclada com a Magia Mantrica.

Axé a todos
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco