Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Orixas do Candomble



EXÚ – (Senhor das Esferas) Exú é o Orixá que serve de interlocutor dos seres que vivem no Céu e nós aqui na Terra, tornando-se o mensageiro veloz, assim como Hermes na mitologia Grega, regendo todos os caminhos, sendo o primeiro Orixá a receber os segredos de Ifá e mantendo-os em total mistério até que Oxum descobrisse, através de uma travessura, o sistema de adivinhação que, até então, só Exú na Terra tinha Acesso. Esse importante Orixá também é responsável para que as ações na Terra ocorram com justiça, sendo extremamente neutro nas questões que envolvam o bem e o mal, fazendo com que a justiça seja feita através das Leis desenvolvidas por Xangô. Seu dia é segunda-feira, sua saudação é LAROIÊ! (salve, senhor da esfera) e seu instrumento é o tridente.

OGUM – (aquele que é a própria guerra) O impetuoso senhor da guerra é a representação clara das conquistas, é o desbravador na conquista de novas terras, senhor das paixões e líder nato. Sua autoridade vibra com tanta ênfase que possui uma legião de pessoas como adoradores no Brasil, sendo um dos Orixás mais conhecidos no Brasil. Esse poderoso Orixá tem coligação com o militarismo, com as metalúrgicas, os carros velozes e os esportes no geral, muitas vezes os radicais e perigosos. O seu dia é a terça-feira e a sua saudação é OGUNHÊ! (Olá, senhor da guerra). A espada é o seu instrumento.

OXÓSSI – (O caçador que caça à noite) Odé é um caçador relacionado ao mito de Diana, por receber o governo da Lua na tradição do seu culto, sendo o período da noite o melhor momento para ele caçar e é, também, o que inspirou o seu nome. Sendo sempre representante dos caçadores na África, Oxóssi é o senhor da solidão, aquele que caça sozinho e tem prazer em estar consigo mesmo. Esse guerreiro solitário é o responsável pelo alimento, tanto vindo da caça como da agricultura, alimentando toda a tribo; portanto, Oxóssi tem como analogia a mesa farta, a prosperidade e, também, a Ecologia e a carreira veterinária, pois a matança para Oxóssi só deve ser aceita para sanar a fome. Seu instrumento é o Ofá, o arco e flecha presente na maioria das suas histórias. Seu dia é a quinta-feira. A saudação desse Orixá é OKIARÔ! (o dia nasceu ou bom dia).

XANGÔ – Esse poderoso Orixá tem o seu poder e manifestação nos raios e trovões. Representa as pessoas ligadas à política, Economia, Advocacia, o campo da Magistratura entre outros. Domina o poder da liderança e mostra-se como uma divindade cheia de vontade de adquirir cultura. Sua expressão forte faz com que seja um dos Orixás mais amados no culto do Candomblé. Seu Axé, ou força, encontra-se nas pedras e pedreiras, principalmente quando são acertadas pelos raios. Desenvolve as Leis do Universo, como Zeus dos antigos Gregos, e delega a Exú a execução das mesmas. A saudação a Xangô é “KAWÔ KABIESILÊ”(vejam o que surge do chão) e o seu instrumento é o Oxé, seu machado de poder contendo duas faces cortantes.

IANSÃ- ( Seu nome vem da palavra mesam que significa nove – Yá + Mesan = Mãe de Nove) a sensual Deusa dos ventos e tempestades possui temperamento forte, impetuosidade, tanto que não possuía medo de nada nem mesmo das almas do purgatório. Tão elegante como mulher, pode se tornar tão forte e guerreira como um soldado, podendo se transformar num búfalo ou fazer os ventos soprarem a seu favor. Seu dia é quarta-feira junto com Xangô e a segunda-feira junto com Obaluaiê. Seu instrumento principal é o “IRUEXIM”, crina de rabo de boi ou cavalo que usa para espantar Eguns. Também possui uma espada e um chifre de búfalo. Sua saudação é: Ê PARREI! (salve, sempre alegre).

OXUM- (Rio Nigeriano com esse nome) a vibração desse Orixá é o amor. Oxum é agradável como a água doce, ambiente onde podemos sentir a presença dessa deusa. Representa a doçura do mel, mas, se ferida, pode tornar-se o fel. O instrumento de Oxum é o Abebê (espelho que Oxum usa para se mirar). Seu dia é Sábado. Sua saudação é “ORA IE IE Ô” (vamos brincar nas águas de Oxum).

IBEJI –(“Aquele que nasceu dois) São os Orixás crianças que nasceram gêmeos e que representam a alegria, o desenvolvimento embrionário, o crescimento das crianças e a alfabetização. Seu dia é o Domingo. Gostam de todas as cores, mas pode-se usar rosa e azul. Seu instrumento é um par de palma de Santa Rita, uma para cada Gêmeo. Saudamos Ibeji com “BEJERÓ!” (chamem os dois que nasceram juntos).

OBALUAIÊ- (Rei e senhor da Terra) Xampanã, nome verdadeiro de Obaluaiê, é originário de Daomé e tem como governo as doenças contagiosas, a peste e a varíola. Esse Orixá também possui uma forma mais velha chamada Omulu. Por causa da peste veste-se com palha da costa cobrindo inclusive o rosto, funcionando como um símbolo para a sua personalidade fechada e introspectiva. Saudamos esse Orixá com “ATOTÔ!”(vem da palavra “oto” que significa silêncio). Seu instrumento é o Xaxará (uma pequena vassoura mágica de palha que simboliza a limpeza da terra de todos os males.

OSSAIM OU OSSÃE – (iluminação) Orixá muito misterioso, habitante das matas virgens e fechadas, Ossaim representa a vontade de aprender, o Dom de manter um segredo e o poder de curar através das suas plantas. A essência e o sumo das plantas representa a alma desse Orixá. Seu dia é a quinta-feira, junto com Oxóssi, mas também é ligado ao dia de terça-feira. Seu instrumento é uma haste de metal com sete pontas e um pássaro no centro. Sua saudação é “EUÊ, EUÊ ASSÁ!” (minhas folhas tem função).

OXUMARÉ- Outro Orixá Daomeano muito misterioso, pois lembra uma serpente dançando. Oxumaré é uma serpente mágica que ao trocar de pele transforma-se em arco-íris. Seu dia da semana é terça-feira. Seu instrumento é uma serpente de ferro ou de cobre. Sua saudação é “ARRÔBOBOI!”.

NANÃ – (Néné no original africano) Governante da vida e da morte, Nanã ocupa uma posição muito importante como Orixá. Originária de Daomé, tem como domínio os pântanos e o solo barrento do fundo dos rios. Nanã junto com o seu filho Obaluaiê, parece varrer a dor do mundo na sua dança mítica. Seu dia da semana é o Sábado junto com as deusas das águas ou a terça-feira. Sua saudação é “SALUBÁ!”. Seu instrumento é o Ibiri, seu cetro de poder em forma de letra “J”.

YEMANJÁ ( iyaomoeja mãe, filho e peixe) Entidade muito amada no Brasil, Iemanjá representa a natureza maternal, a capacidade de cuidar dos filhos e dividir o seu amor para todos. Na realidade é um rio, assim como foi cultuada como o mar, Iemanjá exemplifica as águas salgadas dos oceanos em alguns dos seus filhos como uma personalidade mais, séria, sóbria e preocupada com as suas responsabilidades. Seu dia da semana é o Sábado. Sua saudação é “ODOIÁ!”, que vem de “odô” que significa rio. Carrega com ela o loque de prata “abebé”.

OXALÁ (luz branca) O céu é a sua morada, seu elemento é o ar e tem como domínio a criação, já que sua missão foi criar a humanidade. Oxalá é a representação do pai, sendo o mais importante Orixá iorubano. Oxalá é respeitado por tudo que é vivo, pelo aprendizado, pela sabedoria dos pais ou das pessoas mais velhas. Há duas representações de Oxalá – Oxaguiã, que seria um jovem guerreiro - Oxalufã, que seria um senhor curvado, lento e sábio. Seus dias da semana são a sexta-feira e o Domingo. Suas saudações são: Oxaguiã – “EXE UEPA BABÁ!” e Oxalufã – “EPA BABÁ!” (salve , pai). Seus instrumentos Oparoxô (cajado) para Oxalufã e o pilão e escudo para Oxaguiã.


Axé a todos Irmãos de Fé
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco