Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

sexta-feira, 26 de março de 2010

As Crianças da Umbanda

 pogo.gif (25645 bytes)As Crianças
Energia da Inocência 


As almas de crianças que comparecem nos Terreiros de Umbanda são criaturas infantis que desencarnaram em tenra idade. No Brasil-colônia e até a década de 40 do século XX, o índice de mortalidade infantil foi desastroso. A parentela astral dessas crianças (afim ao movimento religioso que se iniciou em 1908) resolveu que as mesmas professassem a religião de Umbanda.
As almas infantis estão relacionadas ao Orixá Ibeji.
Existe quase um milhão de pequeninos entre 4 e 12 anos que, uma vez por ano, na segunda quinzena de setembro, chega pelas mãos de Pretos-velhos, Caboclos, Boiadeiros, Exus e Pomba-giras para compartilharem da animada e tradicional festa com fartura de doces e comidas, brinquedos sem conta, aluás, refrigerantes, com cânticos de roda, pula-pula e muita alegria.
Os médiuns quase sempre se paramentam de roupas infantis e se aliam aos pequeninos, entregando-se ao espírito da festa, com ingenuidade, candidez e peraltice.
Os assistentes distribuem presentes entre as almas infantis e alma encarnadas, adultas, mas que nunca se esqueceram de sua meninice fugaz.
As crianças encarnadas confundem-se em brincadeiras com as almas infantis, recepcionadas gratamente pelos médiuns. É uma “zorra” inesquecível.
A ordem da sessão é mantida por almas adultas do “lado de cá” e almas adultas do “lado de lá”, que contornam os excessos e conseguem ordenar, na medida do possível, toda zoeira de um,a “gira de crianças”, que acontece uma ou duas vezes por ano. Ufa ! Mas todos gostam, gostam...
Até o outro ano com muita saúde, energia e muita fé!
Beji Beijada
hum23.gif (10931 bytes)
O Petitório é outra tradição das crianças. Os Pretos-velhos, Caboclos, Boiadeiros, Exus e Pomba-giras trazem as crianças, em dias de festa, da cidade de Aruanda, sob sua responsabilidade, para homenagear o Orixá Ibejes. Nesses dias de algazarra, comida, doce, brinquedos e brincadeiras, os consulentes se aproveitam da alegria reinante para pedir favores, muitos até descabidos. A maioria consegue o pretendido. As crianças quase que exigem dos avós e tios no Plano Astral a concretização do petitório. E quase sempre conseguem...
Relação médium-guia: a incorporação de uma Criança de Umbanda traz ao médium uma rara sensação de leveza, espontaneidade, ingenuidade, afetividade e respeito aos mais velhos, que tratam de tio, tiazinha, avô, avó, avozinha ou menininho e menininha., quando se tratam de encarnados menores.
Após a sua despedida, deixam um bem-estar indescritível nos “aparelhos” que os recepcionam.
Força da natureza: provida do Orixá Ibeji, é a energia da Inocência, atuante em toadas as crianças encarnadas e desencarnadas até os sete anos de idade. Onde houver ambição, maldade, hipocrisia etc, esta energia não pode ser sentida.
Não se deve confundir o Orixá Ibeji (principio da dualidade), caracterizado pela pureza e inocência, com as almas de crianças desencarnadas e habitantes da cidade astral de Aruanda, as quais, dado o seu caráter ingênuo, não conspurcado por hábitos inferiores, estão bem integradas na energia do Orixá.
child_finger_painting_sm_wht.gif (10903 bytes)
Expressão: inocente, espontânea, ingênua, brincalhona, alegre, carinhosa, respeitadora, peralta.
Data comemorativa: toda a segunda quinzena do mês de setembro.
Composição: não tem estrutura organizada.
Hierarquia: obedecem às almas maiores, ou seja, de -velhos, Caboclos, Boiadeiros, Exus e Pomba-giras que os trazem da cidade astral de Aruanda, para as festas.
Saudação: “Beji-Bejada! Beji-Bejada! Beji-Bejada!” e também: “O~ni-beijadas! Salve as Crianças!”
Pontos cantados: diversos e sempre relacionados com a idade infantil e suas travessuras.
Pontos riscados: não tem.
kind_028.gif (81988 bytes)
Indumentária: nenhuma em especial. Nas festas , os médiuns, costumam usar roupas infantis, como o “pinote” (calça larga e um suspensório atravessado) ou outro traje infantil.
Local preferido: jardins, parques diversos. Quase sempre acompanhdos de entidades adultas.
Cor: a gosto da entidade.

Cor da guia: de agrado da entidade, constituída quase sempre de pequenas sementes, pedras, contas de variadas cores intercaladas.
Ervas utilizadas: não tem uso.
Flores: de preferências às flores secas e miúdas.
Frutos: a gosto de cada entidade.
Mineral: nada especifico.
Planeta: admiram o céu estrelado e a Lua.
Dia da semana: domingos e feriados.
Bebidas: refrescos, aluás, garapa, água misturada com mel.


Axé a todos Irmãos de Fé
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco