Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

sábado, 15 de maio de 2010

Raízes da Umbanda



As raízes da Umbanda são difusas. Existem diversas ramificações onde podemos encontrar influências indígenas (Umbanda de Caboclo), Africanas (Umbanda Omolokô, Umbandomblé, Umbanda traçada) e diversas outras de cunho esotérico (Umbanda Esotérica, Umbanda Iniciática). Existe também a “Umbanda popular”, onde encontraremos um pouco de cada coisa ou um cadinho de cada ancestralidade, onde o sincretismo (associação de Santos Católicos aos Orixás Africanos, é muito comum).
Não existe uma fonte única que reflita a origem da Umbanda. Cada vertente tem as suas origens e história. Mais recentemente, na década de 1970, aceitou-se que Zélio Fernandino de Moraes teria sido o anunciador da Umbanda atraves do Caboclo das Sete Encruzilhadas (1908) em determinados moldes, fazendo com que ela pudesse ser institucionalizada como religião. Porém, o trabalho dos guias (pretos velhos, caboclos, crianças, exus, etc.) é bem anterior a Zélio.
Mantém-se na Umbanda o sincretismo religioso com o catolicismo e os seus santos, assim como no antigo Candomblé dos escravos, por uma questão de tradição, pois antigamente fazia-se necessário como uma forma de tornar aceito o culto afro-brasileiro sem que fosse visto como algo estranho e desconhecido, e, portanto, perseguido e combatido.


Alguns exemplos:
  • Ogum - São Jorge;
    Oxóssi - São Sebastião;
    Xangô - São Jerônimo;Sã João Batista
    Iemanjá - Nª Sª dos Navegantes;
    Oxum - Nossa Senhora da Conceição;
    Iansã - Santa Bárbara;
    Omolu - São Lázaro.

Os Falangeiros são os representantes dos Orixás, e, em muitos casos, a essência dos próprios Orixas manifestada nos médiuns, pois sua força é a emanação pura dos Orixás (ou como alguns dizem: são a vibração virginal dos Orixás). Sendo assim, eles podem incorporar nos médiuns, em seus “cavalos”, e mostram sua presença e sua força em nome de um Orixá. Porém, são frágeis (o médium pode perder sua sintonia muito facilmente) e exigem muito dos médiuns, não podendo permanecer por muito tempo em Terra. Podemos utilizar como exemplos de falangeiros.
OS falangeiros se agrupam em linhas que podem variar de número. Geralmente entre 7 e 9 linhas. algumas delas, são:


  • Linha de Oxalá;
  • Linha de Yemanjá;
  • Linha de Oxossi;
  • Linha de Xangô;
  • Linha de Ogum;
  • Linha de Obaluayê;
  • Linha das Almas.
Outras linhas, são:
  • Linha de Yorimá;
  • Linha de Yori;
  • Linha do Oriente;
  • Linha do povo d’água.

Existem outras linhas, dependendo da vertente da Umbanda a ser trabalhada.
Na Umbanda branca,dita Umbanda popular, cada linha de orixá tem sete legiões, que correspondem a determinado guia espiritual. aqui temos exemplos de alguns:


  • Oxalá
    • Santa Catarina
    • Santo Antônio
    • São Cosme e Damião
    • Santa Rita
    • Santo Expedito
    • São Fransisco de Assis
    • São Benedito
  • Iemanjá
    • Ondinas - Nanã
    • Caboclas do Mar - Indaiá
    • Caboclas do Rio - Iara
    • Marinheiros - Tarimã
    • Calungas - Calunguinha
    • Sereias - Oxum
    • Estrela Guia - Maria Madalena
  • Povo do Oriente
    • Hindús - Zartur
    • Médicos e Cientistas - José de Arimatéia
    • Árabes e Marroquinos - Gimbaraí (ou Jimbaruê)
    • Japoneses, Chineses, Mongóis e Esquimós - Ori do Oriente
    • Egípcios, Astecas e Incas - Inhoariairi
    • Índios Caraíbas - Itaraici
    • Gauleses, Romanos e Povos Europeus - Marcos I
(qualquer povo que não esteja fundamentado na umbanda pode se apresentar aqui, exemplo espiritos que viverão em Cuba, EUA, etc.. , geralmente se apresentão como ciganos)


  • Oxóssi
    • Urubatão
    • Araribóia
    • Caboclo das Sete Encruzilhadas
    • Peles Vermelhas - Águia Branca
    • Tamoios - Grajaúna
    • Cabocla Jurema
    • Guaranis - Araúna
  • Xangô
    • Iansã
    • Caboclo do Sol e da Lua
    • Caboclo da Pedra Branca
    • Caboclo do Vento
    • Caboclo das Cachoeiras
    • Caboclo Treme-Terra
    • Pretos Guinguelê (ou Quenguelê)
  • Ogum
    • Praias - Ogum Beira-Mar
    • Matas - Ogum Rompe-Mata
    • Rios - Ogum Iara
    • Das almas - Ogum Megê
    • Encruzilhadas - Ogum Naruê
    • Malei - Ogum Malei
    • Povo de Canga - Ogum Nagô
  • Povo Africano (Pretos-Velhos)
    • Povo da Costa - Pai Cabinda
    • Povo de Congo - Rei Congo
    • Povo de Angola - Pai José
    • Povo de Benguela - Pai Benguela
    • Povo de Moçambique - Pai Jerônimo
    • Povo de Luanda - Pai Francisco
    • Povo de Guiné - Zum-Guiné

    • Guias são os espíritos que trabalham nas diversas ramificações da Umbanda e Omolokô. Esses espíritos incorporam nos médiuns para poder realizar seu trabalho caritativo, assim como, dar orientações, executarem trabalhos de contra-magia e outros. Sempre em benefício dos viventes e desencarnados, trabalhando para o bem.
      São também os colares usados pelos médiuns durante as giras, variando a cor conforme a falange:


      • Oxalá = branco
      • Nanã = roxo
      • Omolu e Obaluaê = preto e branco
      • Iemanjá = cristal azul e branco
      • Oxum = azul claro
      • Iansã = amarelo
      • Xangô = marrom
      • Oxóssi = verde
      • Ogum = vermelho
      • Preto Velho = xadrez preto e branco
      • Exú = preto e vermelho

      Estas cores podem mudar conforme a região do Brasil que se encontra. No Rio Grande do Sul por exemplo temos abaixo:


      • Oxalá = branco
      • Nanã = roxo e branco
      • Omolu e Obaluaê = preto e branco
      • Iemanjá = azul claro e branco
      • Oxum = amarelo e branco
      • Iansã = vermelho e branco
      • Xangô = marrom e branco
      • Oxóssi = verde e branco
      • Ogum = vermelho ou vermelho com verde e branco
      • Preto Velho = azul escuro e branco
      • Exú = preto e vermelho

      Na Umbanda, ao contrário do Candomblé, não se incorporam os Orixás, mas sim os falangeiros, que são emanações dos Orixás, possíveis de serem captadas pelos médiuns e neles exercem influência em seus corpos e mentes. O Orixá Exu é diferente do Povo de Rua, conhecidos também com Compadre de Umbanda, pois o Orixá Exu ao contrário dos Compadre não incorporam.
      Os Guias têm diferentes grupamentos, formando falanges de entidades afins, de mesma característica e roupagens.



Paz Amor e Harmonia 
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco