Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Pontos de Caboclos da Umbanda









Caboclos

Chamada de Caboclos 




Eu vi meu pai assoviar
Ele mandou chamar
Eu vi meu pai assobiar
Ele mandou chamar
É de Aruanda ê
É de Aruanda auê
Todos caboclos
de Aruanda
É de Aruanda auê
Quem manda na mata é Oxóssi
Oxóssi é caçador
Oxóssi é caçador


Arreia capangueiro
Capangueiro da Jurema
Arreia capangueiro
Capangueiro Juremá


Assovia, assovia
Ele assoviou
Assovia, assovia
Ele assoviou
Cadê os caboclos da mata
Que ainda não chegou


Tambor, tambor
Chama quem mora longe
Chama Oxossi
Nas matas
Chama Ogum Humaitá
Chama Xangô
Na pedreira
Chama Mamãe Iemanjá


Oxalá mandou...
Oxalá mandou,
Ele mandou buscar
Os caboclos da Jurema
Oi lá da Juremá
Pai Oxalá
Ele é o rei
Do mundo inteiro
Já deu ordem p’ra Jurema
Mandar seus capangueiros
Mandai, mandai
Minha Cabocla Jurema
Com seus guerreiros
Cumprir a ordem suprema...


Onde está a Jurema?
A Jurema a onde está? Tá procurando os capangueiros
Que ainda estão na Juremá
Quem mandou chamar
Em nome do Pai Oxalá?
Foi seu Oxóssi caçador
Que já baixou nesse gongar
Salve todo o povo da Jurema
Salve sua luz
Seu jacutá
Levando a todos lares
e seus filhos
Trazendo paz e amor
Na fé de Oxalá





 Caboclo Araribóia

Caboclo Araribóia nasceu,
no Jardim da Oliveiras...
Caboclo Araribóia nasceu,
no Jardim da Oliveiras...
Trazia amarrado
em seu braço de Caboclo
Um ramo de laranjeira


Sucuri,Jibóia
Quando vêm beirando o mar
Sucuri,Jibóia
Quando vêm beirando o mar
Olha como brogoiô,
a sua Cobra Coral...
Olha como brogoiô,
a sua Cobra Coral...





Caboclo Aymoré

Mas ele veio de tão longe
Mas ele vem, do Guaiporé
Mas ele veio de tão longe
Mas ele vem, do Guaiporé
Mas ele é, ele é, ele é
Mas ele é o Caboclo Aymoré
Mas ele é, ele é, ele é
Mas ele é o Caboclo Aymoré


A água com areia
Não pode demandar
A água vai embora
E a areia fica no lugar
A água com areia
Não pode demandar
A água vai embora
E a areia fica no lugar
Zum,zum,zum
Chegou seu Aymoré
Caboclo guerreiro
Vem salvar filhos de fé





 Caboclo Tupinambá 


Tupinambá, Tupinambá
Tupinambá,
Que vieste de tão longe
Tupinambá, Tupinambá
Que de Aruanda
Trouxeste vossa falange
P’ra defender vossos filhos
Das demandas
Ameaçados com as maldades da Quimbanda
Tupinambá, Tupinambá
Tupinambá
Que vieste de tão longe
Tupinambá, Tupinambá
Que de Aruanda
Trouxeste vossa falange
Oh! Mensageiro
Enviado de Jesus
Trazei coragem, harmonia
E muita luz...


Tava na beira do rio
Sem poder atravessar
eu chamei pelos caboclos
Caboclo Tupinambá
eu chamei pelos caboclos
Caboclo Tupinambá
Tupinambá chamei
Chamei tornei chamar eaahhh
Tupinambá chamei
Chamei tornei chamar eaahhh





Cabocla Jurema 


Ô Juremê, ô Juremá
Sua folha caiu serena, Jurema,
Dentro desse gongá
Salve São Jorge Guerreiro
Salve São Sebastião
Salve nossa Lei de Umbanda
Que nos deu a redenção...


Jurema, seu saiote
É muito lindo
Seu capacete é azul
Como brilha o diadema
Jurema ê, ê, ê...
Jurema ê, ê, á...
Jurema,
filha de Tupinambá


Lá na Jurema
Debaixo do pe de Ingá
Lá na Jurema
Debaixo do pé de Ingá
Aonde o luar clareia
Meus caboclos
P’ra ver
Minha Jurema passar
Aonde o luar clareia
Meus caboclos
P’ra ver
Minha Jurema passar
Jurema, Jurema
Salve o seu Juremá...


Jurema, sua mata é verde
É verde, é da cor do mar
Jurema, sua mata é verde
É verde, é da cor do mar
Saravá casueté da Jurema
Saravá casueté da Jurema
Saravá casueté da Jurema
Jurema...


Caiu uma folha na Jurema
Veio o sereno e molhou
Caiu uma folha na Jurema
Veio o sereno e molhou
E depois veio o Sol
Enxugou, enxugou
E a mata se abriu toda em flor


Ô Jurema, Jureminha
Rainha dos caçadores
Ô Jurema, Jureminha
Rainha dos caçadores
Firma o seu ponto nessa gira
Na linha das almas
E na linha de Xangô





Caboclo Roxo 


Caboclo Roxo
Da pele morena
Ele é de Oxóssi
Caçador lá da Jurema
Ele jurou e tornou a jurar
E ouviu os conselhos
Que a Jurema vai lhe dar


Serenou, serenou
Caboclo Roxo
Sua sucuri piou
Serenou...
Ela piava
no sereno da macaia
nas folhas verdes
de Jurema ela passava
Caboclo Roxo
Ele então aí bradava
Lá nas matas da Jurema
Anunciando a sua chegada
Caboclo Roxo
É de tribo de Indaiá
Firma seu ponto
No tronco do Juremá
Vem no terreiro
Para saravar o Endá
Canta forte os passarinhos
Caboclo Roxo
Vai chegar





Caboclo Sete Flechas 


Curimbembê, Curimbembá
Sete Flechas
um grande orixá
Com sete dias de nascido
A Jurema o encontrou
Deitado na folha seca
O caboclo ela criou
Curimbembê, Curimbembá
Sete Flechas
um grande orixá
Nasceu na mata de Oxóssi
Na aldeia de Juremá
O caboclo Sete Flechas
Iluminado por Oxalá


Ê rê, rê
Caboclo Sete Flechas
No gongá
Ê rê, rê
Caboclo Sete Flechas
No gongá
Saravá Seu Sete Flechas
Ele é o rei das matas
Quando seu bodoque
Atira o paranga
Sua flecha mat
Rê, rê, rê...





 Caboclo Ventania 


Ogan segura o toque
Com Deus
e a Virgem Maria
Ogan segura o toque
Com Deus
e a Virgem Maria
Por Oxalá Meu Pai
Saravá Seu Ventania
Por Oxalá Meu Pai
Saravá Seu Ventania





Caboclo Pena Branca 


Um grito na mata ecoou
Foi seu pena branca
que chegou
Com sua flecha
Com seu cocar
Seu Pena Branca
vem nos ajudar
Com sua flecha
Com seu cocar
Seu Pena Branca
vem nos ajudar


A sua pena
É toda branca
O seu saiote
É carijó
A sua flecha
E o seu bodoque
Foi lá nas matas
Que eu deixei só
Pena branca,
Oh! Pena Branca
De São Miguel
És legionário
Aos seus filhos
Dai proteção
E auxilio até ao Calvário
Deus lhe dê
Força e muita luz
E a todos
nos proteja sempre
Com as bençãos de Jesus


Saravá seu Pena Branca
Saravá seu apache
Pega flecha e seu bodoque
Pra defender filhos de fé
Ele vem de Aruanda
Trabalhar neste casuá
Saravá Seu Pena Branca
No terreiro de Oxalá
Sua flecha vai certeira
Vai pegar no feiticeiro
Que fez juras e mandingas
Para o filho do terreiro
Pega o arco , atira a flecha
Que esse bicho é caçador
Além de ser castigo
Ele é merecedor





 Caboclo Cobra Coral 


O tambor bateu forte, lá na beira do mar
O tambor bateu forte, lá na beira do mar
Sou eu Caboclo forte, Caboclo Cobral Coral
Sou eu Caboclo forte, Caboclo Cobral Coral


Seu Cobra Coral
Onde é sua morada
Seu Cobra Coral
Onde é sua morada
Ele mora na beira do rio
Ele traz uma pena dourada





Caboclo das Sete Cachoeiras


É o índio, é o índio, é o índio
Ele é o índio aonde o sol nasceu
É o índio, é o índio, é o índio
Ele é o índio aonde o sol nasceu
Seu Cachoeira na Umbanda
Ele é o índio aonde o sol nasceu
Seu Cachoeira na Umbanda
Ele é o índio aonde o sol nasceu


Adeus, Oh! meu Pai adeus...
Ele já vai caminhar
Adeus, Oh! meu Pai adeus...
Ele já vai caminhar
Eu peço a paz
Eu deixo a luz
Oh! Jesus Cristo
Vem nos ajudar
Eu peço a paz
Eu deixo a luz
Oh! Jesus Cristo
Vem nos ajudar





Caboclo Pena Amarela


Pena Amarela nasceu na Jurema
Mamãe Oxum foi que ajudou a criar
Pena Amarela nasceu na Jurema
Mamãe Oxum foi que ajudou a criar
Mas ele é o rei dos caçadores
Ele é o filho da Cintra
E da Cobra Coral





Caboclo Tira Teima 


Tira teima
Oh! Tira Teima
Venha até nós grande amigo
Trazendo a sua caridade
E as bençãos de Deus contigo
Deus te deu, cocar de luz
Para seus filhos ajudar Do céu nos enviou Jesus
Para sempre conosco estar


Lembrai do Seu Tira Teima
Lembrai, ele é o nosso Pai
(Oi lembrai...)
Lembrai doSeu Tira Teima
Lembrai, ele é o nosso Pai
Ele é caboclo
Do centro da mata virgem
Firma seu ponto
Na raiz dos Orixás
Com sua pemba
Os seus filhos ele vem ajudar
No terreiro de Umbanda
Ele vem p'rá trabalhar
Lembrai, lembrai


Foi...numa tarde serena
Lá nas matas da Jurema
Que eu vi um caboclo bradar
Foi...numa tarde serena
Lá nas matas da Jurema
Que eu vi um caboclo bradar
Quiô... quiô,quiô, quiô, quiera
Sua choupana estava em festa sarava seu Tira teima*
Que ele é rei da floresta
*(Também pode ser cantado com o nome do Caboclo Sete Flechas) 
Na mata virgem eu entrei sozinho
Pedi a Deus p'ra me ajudar
Na mata virgem eu entrei sozinho
Pedi a Deus p'ra me ajudar
Olhei p'ra serra
e vi um caboclo
Era se Tira Teima
com sua flecha no ar
Olhei p'ra serra
e vi um caboclo
Era se Tira Teima
com sua flecha no ar
Mas ele é o rei
Ele é o rei
Ele é o rei
Seu Tira Teima
na Umbanda ele é o Rei


Oi tá, tá, tá na Umbanda
É dono de sete gongá
Oi tá, tá, tá na Umbanda
É dono de sete gongá
Seu Tira Teima na Umbanda
Quando ele firma seu ponto
Quando ele entra na mata
Chamando a cobra coral





Caboclo Ubirajara 


Ao romper da aurora, quando o dia clareou
Aqui está Seu Ubirajara, que a fé chamou
Mas ele vem, mas ele vem,
Com sua falange trabalhar pro bem!


Teus filhos, se ajoelham no chão,
Teus filhos, tomam a benção à seu Pai,
Mas ele é, Ubirajara de Umbanda,
Mas ele é o Rei Vencedor de demanada

Feliz 2010 a todos Irmãos de Fé
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco