Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Do Kardecismo à Umbanda


Kardecismo e Umbanda estão muito próximas, são forças espirituais com algumas diferenças somente na forma de trabalho, os médiuns retem a mesma condição receptora nas duas formas de atuação, os médiuns Kardecistas trabalham com espíritos de uma forma codificada e doutrinada por Kardec, não diferente dos Umbandistas, que trabalham de forma codificada por Zélio, a Umbanda codificada entre os cultos afros, detém a forma fluídica dos elementos e da natureza em forma energética, manipulando cabalisticamente toda criação do universo em solução de problemas espirituais, o Kardecismo utilizada as energias captadas pelos espíritos de luz, deixando assim para eles toda manipulação das energias, sendo utilizadas principalmente de forma fluídica a vela e a água como fonte captadora e expurgadora de energias positivas e negativas.
Os cultos africanos são simplesmente uma forma alternada de chegar as manifestações de seres desencarnados, a familiaridade de cada espírito está contida na forma e plasma da sua invocação, na Umbanda ou Kardecismo podem haver manifestação de todos espíritos, ou seja Preto Velho, Caboclos, etc, ou mesmo um espirito desencarnado de uma pessoa que conviveu em nosso tempo, muitas vezes os médiuns denominam os nomes, mas com certeza um Preto Velho ou Caboclo já operou em mesa branca, ou vice e versa ofertando o nome de algum médico, as energias plasmadas são os espíritos, não detém de forma alguma vontades ou virtudes.
Falando em virtude, a maior delas é entender que todas as formas de cultos são regidas por Deus, e ele sempre estará presente quando for invocado o amor e a caridade em primeiro lugar.
Texto do Pai Emidio de Ogum
Texto do Terreiro do Pai Maneco:
Tem sido muito grande a migração para a Umbanda de médiuns da linha tradicional do espiritismo codificado por Allan Kardec. Os que praticavam o kardecismo e hoje estão dentro da Umbanda levam uma grande vantagem no entendimento da religião porque é o espiritismo que lida com entidades comuns, que nós na Umbanda chamamos Eguns, e nesta religião é que se estuda com mais clareza a manifestação dessas entidades em nosso mundo material. Acho um erro grave e que deve ter destaque para quem ensina a Umbanda é que essa gama de espíritos tem vários estados de entendimento espiritual.
Os obsessores não são quiumbas ou trevosos como entende a Umbanda. Um desencarne pode deixar até espíritos de algum conhecimento espiritual em estado de confusão e que muitas vezes até mesmo não sabem que desencarnaram e continuam vivendo sua vida comum o que traz aos familiares um grande mal estar. É difícil avaliar e até mesmo enumerar a quantidade de transtornos causados por esses espíritos aos encarnados. Não são espíritos perversos e não querem fazer o mal, mas o fazem por absoluta falta de entendimento. Com esses espíritos é que a linha kardecista está mais ligada. Ao contrário, a Umbanda lida mais com espíritos em avançado estado de energia negativa, e têm consciência do que estão fazendo. Isso sem contar com os espíritos trevosos, que são os que estão à serviço da maldade e fazem parte do lado escuro do mundo espiritual. São espertos e planejam a forma como vão fazer o mal.
Por isso os médiuns devem saber com que tipo estão lidando, para não incorrerem no erro de, ao invés de salvar uma entidade dando-lhe luz e esclarecimentos, tratá-los como espíritos inimigos. São situações delicadas e importante para uma pratica de uma Umbanda segura e generosa. Muitos estranham que recomendo aos iniciantes na Umbanda a lerem os livros espíritas linha kardecista, porque além dos fatos que relatei a mediunidade é mais estudada sob a luz cientifica. Chamo a atenção de todos para um detalhe muito importante: os médiuns da linha kardecista têm um conhecimento grande, mas limitado porque não conhecem a Umbanda. Os umbandistas que conhecerem a linha kardecista e também a Umbanda são muito mais preparados.
Os espíritos que desencarnam e continuam com seus vícios aproximam-se dos encarnados usando-os como médiuns. A lei do semelhante funciona muito bem nesses casos. Uma pessoa que é médium e desconhece essa sua capacidade, envolve-se com bebidas alcoólicas, drogas, e outras situações não condizentes com o equilíbrio e a moral, atraem espíritos semelhantes, e ambos vivem juntos marchando para o caminho da perdição e do pecado. Com uma diferença: o espírito sabe o que está fazendo e o médium não sabe que está sendo usado.
Texto do Site do Terreiro do Pai Maneco, com algumas alterações.
Saudamos todos irmãos de fé desta linda casa.

Que a Divina Luz esteja entre nós 
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com 
RECOMENDE AQUI ESTE ARTIGO NO BOTÃO +1

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco