Páginas

Seja um seguidor e receba nosso axé

Pesquisar assuntos deste blog

Leia também neste site

domingo, 18 de abril de 2010

Arrebate os Atabaques e a Tradição


Os Atabaques e a Tradição
Os atabaques do candomblé só podem ser tocados pelo Alagbê (nação Ketu),Xicarangoma (nação Angola e Congo) e Runtó (nação Jeje) que é o responsável pelo RUM (o atabaque maior), e pelos ogans nos atabaques menores sob o seu comando, é o Alagbê que começa o toque e é através do seu desempenho no RUM que o Orixá vai executar sua coreografia de caça, de guerra, sempre acompanhando o floreio do Rum. O Rum é que comanda o RUMPI e o LE(pequeno).
Na Umbanda os toques são executados pelos Alagbês, Ogans e Curimbeiros(as), a hierarquia dos Ogans e o nome dos atabaques na Umbanda são os mesmos do Candomblé, já que no começo da Umbanda o atabaque não fazia parte do ritual. Só sendo incorporado ao ritual mais tarde, pela sua força e importância.
Os atabaques são chamados de Ilubatá ou Ilú na nação Ketu, e Ngoma na naçãoAngola, mas todas as nações adotaram esses nomes RumRumpi e Le para os atabaques, apesar de ser denominação Jeje. Na Umbanda os ataques são chamados de “Engoma”, mais comum, ou Ilú.
Os toques
A Umbanda inicialmente possuía apenas um toque, chamado Umbanda Angola, incorporando mais tarde os ritmos congo de ouro, cabula, ijexá e barra vento do Candomblé de Angola.
Ritmos executados na Umbanda
Umbanda Angola
Congo de Ouro
Cabula
Barra Vento
Ijexá
Ritmos executados no Candomblé de Angola
Arrebate
Congo de Ouro
Cabula
Barra Vento
Alujá
Ijexá
Muzenza
Ritmos executados no Candomblé de Ketu
Hamunha ou Avamunha : Toque que servem para saída e recolhimento de filhos e orixás.
Adarrum ou Adahun : Toque que serve para chamar orixás
Opanijé : Toque para o Orixá Obaluayê
Alujá : Toque para o Orixá Xangô
Ijexá : Toque para o Orixá Oxum
Ilú ou Ylú : Toque para o Orixá Oyá
Agueré : Toque para o Orixá Oxóssi
Igbi : Toque para o Orixá Oxalá
Batá : Toque para o Orixá Oxalá
Bravun : Toque para o Orixá Oxumarê
Sató : Toque para o Orixá Nanã
Barra vento: Toque de Angola e Congo executado algumas vezes para Oyá
A percussão no Candomblé de Ketú é executada com duas varetas, de marmelo ou goiabeira, que tem o nome de aguidavi, ou por vezes com uma mão e um aguidavi, dependendo do ritmo e do atabaque que está sendo tocado.
Dobrar os couros – é um repique lento sequencial e cadenciado que é feito para homenagear visitas ilustres que estão chegando no terreiro, praticamente é o convite para a pessoa entrar. Durante a festa, quando chegam os convidados ou sacerdotes e ogans de outras casas, interrompesse o toque que está sendo executado para os orixás e dobrasse os couros, após a entrada dos convidados o toque é retomado normalmente. Algumas casas de candomblé não usam dobrar os couros para as visitas, mas a maioria considera isso uma honra. Dobrasse os couros também em outras ocasiões, mas sempre para homenagear. Nas casas de candomblé bantuAngola e Congo são tocados só com as mãos, não se faz uso dos aguidavi.
Cargos, na respectiva hierarquia
Pejigan; Responsável pelos Axés da casa.
Axogum; Responsável pelos sacrifios.
Alagbê (Xicarangoma); Responsável por iniciar os toques e puxar as cantigas. Geralmente é o mais velho tocador. É a ele que os demais Ogans devem obedecer e através do toque do Alagbê no rum que se guia as danças.
Ogan Jibonã; Responsável pela casa de Exú.
Ogan Apontado; Pessoa apontada como possível Ogan.
Ogan Suspenso; É a pessoa escolhida por um Orixá para ser Ogan. O nome suspenso vem do fato de ser coloca em uma cadeira e ser suspenso no ar pelos demais Ogans da casa.
Ogan de toque (Tata Ngoma); Pessoa que toca o Lé ou o Rumpi, sem outro cargo.
Hierarquia no Terreiro (Básico)
Babalorixá/Iyalorixá (Babá = pai, Iya = mãe); Cargo mais elevado no terreiro.
Iyakekerê/Babákekerê; Mãe, Pai pequeno. Segundo em poder no terreiro.
Ekedi; Camareira do Orixá (não entram em transe).
Iyalaxé/Babálaxé; A Mãe, Pai, do Axé, distribui o Axé e cuida dos objetos do ritual.
Ebômi; Ou Egbomi são pessoas que já cumpriram o período de sete anos da iniciação (significado: meu irmão mais velho).
Ojubonã; Mãe criadeira.
Iyabassê; Responsável no preparo dos alimentos sagrados, as comidas-de-santo.
Ològun; Cargo masculino. Despacha os Ebós das obrigações, preferencialmente os filhos de Ogun, depois Odé e Obaluwaiyê.
Oloya; Cargo feminino. Despacha os Ebós das obrigações, na falta de Ològun. São filhas de Oya.
Iyatojuomó; Responsável pelas crianças do Axé.
Yawô; filho-de-santo (que já foi iniciado entra em transe com o Orixás).
Abiã ou abian; Novato. É considerada abiã toda pessoa que entra para a religião após ter passado pelo ritual de lavagem de contas e o bori. Poderá ser iniciada ou não, vai depender do Orixá pedir a iniciação.
Saudação aos Orixás
EXU; ÈSÙ Laróyè èsù, Bara o mo Juba! / Salve Exu, Senhor meus respeitos!
EXU; ÈSÙ Èsú yè! / Viva Exu!
ÒGÚN; Ògún yè, pàtàkì orì Òrìsá! / Viva Ogún, Orixá importante da cabeça!
ÒSÓÒSI; Yè Ode, òkè aro Bunbukè! / Salve o Caçador, aquele de alta graduação honorífica!
ÒSÓNYÌN; Ewé ó! Ewé asa! Oh! / As folhas! A folha é a tradição!
LÒGÚN ODE; Lògún ó akofà!Lóòsì, Lóòsì Lògún / É Lògún, peguemos o arco e a flecha! A esquerda Loògún!
OMOLÚ/OBALÚÀIYÉ; Atótóo! Omolú Olúké, jí beérù sáoadà! / Silêncio! O filho do Senhor é o Senhor que grita, nós acordamos com medo e corremos de volta!
ÒSUMÀRÈ; Àróbò bò yi! / Vamos cultuar o intermediário que é elástico!
SÒNGÓ; Ká wòóo, ká biyè sílè! / Podemos olhar vossa majestade!
EWÁ; Ewà n’lá / Grande Beleza!
OBÁ; Awa Kì Íro Obá Iye / Nós cumprimentamos o som da Rainha Mãe
OYÁ; Eèpàreyè! Odò ìyá! / Saudações! Ó mãe do rio!
ÒSUN; Rora Yèyé ó, fí dé omon! / Mãe cuidadosa (rainha e mãe), aquela que usa coroa e olha seus filhos!
YEMONJÁ; Olodò Ìyá! / Saudamos ó Mãe das águas
ERÈ; Orí bè jí, Orí bè já! / Cabeça pede para acordar, cabeça pede para descobrir!
ÒSÀLÁ; Eèpàà Bàbá, Òrìnsànlá, Òrisá òkè! / Respeitos ao Pai, o grande Orixá, o Orixá mais alto!
Saudação as entidades
Preto Velho;
Adorei as Almas!
Caboclo; Okê, Caboclo!
“Salve o Grande Caboclo”
Boiadeiro; Xetro marrumbaxetro! Xetruá!
Significado desconhecida. Figuração onomatopéica.
Exú; Laroyê exú! ou ainda, Exú é mojubá!
“Saudação amiga à Exú” ; móju (viver à noite) bá (armar emboscada) -  “Exú gosta de viver a noite, sempre capaz de armar emboscadas”.
Crianças; Oni, beijada!
“Ele é dois!” , saudação igual a dos orixás Ibeji.
Ciganos; Arriba!
Malandros; Salve a Malandragem !   ou ainda, Acosta! Malandro!


Sarava a todos Irmãos
Emidio de Ogum
http://espadadeogum.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não somos donos da verdade, mas sim contribuintes a boa divulgação dos ensinamentos da Umbanda, caso tenha algo para acrescentar ou corrigir envie para nós.
Obrigado

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Leia o Blog e Ouça este lindo Hino dos Orixás

Histórias dos Mestres

Aqui nosso E Mail mande sugestôes - espadadeogum@gmail.com

Pai Oxalá

Jesus

Conselheiros dos Guerreiros do Axé

Conselheiros dos Guerreiros do Axé
Pai Leonardo e Pai Emidio de Ogum

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras

Rubens Saraceni e Leo das Pedreiras
Pai Leo das Pedreiras

Eterno Mestre

Eterno Mestre
Este senhor ensinou a humildade e nunca usar um dom para ganhar algo em troca.

Mais de 10 milhões de Visitantes - Que nosso Pai Ogum ilumine seus caminhos

Pomba Gira

Oração de São Francisco por Maria Bethania

São Francisco

Oração a São Francisco